ÁCIDO LÁTICO – Você sabe por quê as suas pernas queimam? Mito e verdade!


espirometria-4Durante muito tempo o ácido lático foi encarado como o vilão durante a pratica da atividade física, sendo ele responsável pela fadiga muscular, exigindo até que se interrompesse a mesma, devido sua proporção corrente no sangue e consequentemente provocando grande incômodo.

Nos últimos anos estudos apontaram que o ácido lático que é produzido durante a pratica da atividade física não é tão ruim quanto se pensava, e que é também uma fonte de energia durante a execução de atividades físicas, sendo assim, surge a pergunta: então porque sentimos um certo grau de fadiga quando estamos treinando e ou competindo, o que pode estar provocando isto? Na verdade uma serie de fatores provoca a fadiga muscular durante a pratica da atividade física, quando relacionado ao acido lático acontece a seguinte situação. Quando estamos treinando e por alguns minutos imprimimos uma intensidade elevada, depois de algum tempo você passa a sentir as pernas queimando? Pois bem, o principal motivo de você sentir isto é o acumulo de ácido lático na musculatura, e ai uma situação muda de figura, onde é valido lembrar que, o acido lático é produzido durante toda pratica da atividade física, seja ela de alta ou baixa intensidade, porém até uma determinada intensidade do exercício este ácido lático ou lactato produzido é automaticamente removido por nosso organismo e utilizado como energia para tal pratica, e então a partir de uma determinada intensidade, quando mais ou menos 90% de nossa FC max, lembrando que isto pode variar de individuo para individuo, nosso corpo tem um aumento de forma exponencial na produção de lactato e já não é capaz de remover este lactato na mesma velocidade que produz, ou seja, sua eficiência de produção e remoção do lactato fica comprometida, ocorrendo um acumulo do lactato no sangue e  fadiga aguda, sendo necessário então diminuir a intensidade da atividade para que se possa continuar a pratica.lactate

O ponto onde nosso corpo já não é mais capaz de remover o acido lático na mesma proporção que ele é produzido é chamado de limiar de lactato, e isto é absolutamente treinável, quando de forma correta, eleva o tempo no qual o atleta consegue manter uma  intensidade alta por um maior tempo e tendo então um ganho de rendimento.

Em resumo, o acido lático não é o vilão, o que se pode e deve ser feito são treinos que usem o seu limiar de lactato para que o acido lático produzido seja removido de forma eficiente quando comparado a sua produção e que seu acumulo na corrente sanguínea seja retardado.
Cris Silva




Treinadora e ciclista profissional Cris Silva

Cris Silva

» Site » Instagram » Facebook » Youtube