QUAL A INFLUÊNCIA DO GLÚTEN NA DIETA DO CICLISTA?


A grande questão dos últimos tempos “Uma dieta sem Glúten trás ou não benefícios para a saúde e para o desempenho esportivo?’’

Primeiramente precisamos entender o que é o glúten e qual sua função.

Ele está presente em massas como o pão, o macarrão, o bolo e a bolacha, mas não é um carboidrato, e sim uma proteína. Na verdade, um conjunto delas. O glúten é a combinação de dois grupos de proteínas: a gliadina e a glutenina, encontradas dentro de grãos de trigo, cevada e centeio – mais precisamente no endosperma, a reserva nutritiva do embrião da planta.

Quando consumido de maneira correta e equilibrada, o glúten, ao chegar ao intestino delgado, ajuda na proliferação e renovação das bactérias “do bem”, que auxiliam na digestão alimentar.

Não existem comprovação de que a exclusão do glúten da alimentação tenha algum efeito positivo ou até mesmo negativo, o que varia e pode influenciar nessa dieta é quais os produtos sem glúten você irá consumir.

Glúten e ciclismo

O número de ciclistas profissionais que optaram por dietas sem glúten saltou nos últimos anos, graças à ideia de que o consumo de glúten pode dar um impulso ao desempenho. Não há dúvida de que esse movimento foi reforçado por equipes como a Garmin, que mudou para uma dieta pré-tour sem glúten em 2010, sob a direção do CEO da equipe e fisiologista do exercício.

Então, o que é que impulsiona a decisão?

De acordo com os resultados de pesquisas e entrevistas coletivas, isso decorre da percepção de que o glúten desencadeia uma inflamação no intestino, levando a sintomas que afetam o treinamento. Embora não haja fortes evidências disso em pessoas sem doença celíaca, é um ponto de venda atraente para os ciclistas, porque cerca de 70% dos atletas de resistência que competem relatam sintomas digestivos.

Culpar problemas digestivos no glúten é fácil, mas existem outras explicações. A grande quantidade de carboidratos necessários para alimentar longas sessões de ciclismo pode causar inchaço e diarreia, já que alguns grupos de açúcares são pouco absorvidos pelo intestino delgado. O exercício intenso em si também pode desencadear inflamação no intestino, porque o fluxo sanguíneo é direcionado para longe do sistema digestivo para os músculos. Isso poderia desencadear sintomas digestivos.

Caso você já tenha pensado em banir o glúten , ou já faz isso , é importante saber que não existe um estudo que comprove a eficácia da isenção do mesmo de sua alimentação em pessoas não celíacas (intolerantes ao glúten), e nem que a utilização dele seja prejudicial a saúde, o que pode trazer benefício é a forma com que vai se alimentar , com ou sem o glúten, existem alguns relatos de pessoas com sensibilidade ao glúten , que sentem alguns sintomas que os celíacos sentem, mas com a intensidade bem menor . Mas nesse caso também não há comprovação.

É sempre muito importante ter um equilíbrio em sua alimentação, não pensando apenas em performance ou melhoria no seu ciclismo como para saúde e qualidade de vida.




Treinadora e ciclista profissional Cris Silva

Cris Silva

» Site » Instagram » Facebook » Youtube